CARNAVAL, CULTURA E GESTÃO CULTURAL

No Brasil, o governo, as empresas e a sociedade tem muito o que aprender com o Carnaval.

João Gualberto

Aceitei com muita honra o convite que me foi feito pelo governador do Espírito Santo, Paulo Hartung, para assumir a Secretaria da Cultura neste seu novo governo. O desafio me encanta. Na verdade creio que ele permite exercitar um olhar que vinha desenvolvendo ao longo de minhas últimas atividades profissionais como consultor e diretor da Futura, mas sobretudo em minhas atividades acadêmicas.

Um dos fundamentos deste olhar é que não creio que há obrigatoriamente divergência entre os conceitos de cultura e desenvolvimento. Acho que eles podem conviver de forma harmônica e criar certo nível de convergência. Um bom exemplo disto é o conceito de Economia Criativa, onde a dimensão cultural também melhora financeiramente a vida de enorme número de pessoas.

Mas, não desejo neste artigo discutir o conceito de Economia Criativa. Quero antes dar um exemplo muito localizado de como um evento nascido no universo da cultura brasileira, transformou-se em lugar de gestão e exemplo para outras atividades do mesmo universo: o carnaval.

Todos sabemos que a sociedade brasileira é muito desorganizada. Temos prova disto todos os dias em nossas vidas. O Estado funciona mal e presta serviços normalmente muito ruins à população. Vivemos às voltas com atrasos nos horários, calendários e cronogramas que raramente são cumpridos. As empresas tem dificuldade em cumprir seus compromissos com os clientes, e, por sua vez, também tem constantemente problemas de cumprimento de prazo por parte de seus fornecedores.

Entretanto, em meio a este quadro nos deparamos com a quase perfeita organização das escolas de samba no Carnaval. Esta aparente contradição me leva a pensar por que razão existe esta discrepância. Porque os membros destas agremiações conseguem se organizar de forma a funcionarem bem, e, estes mesmos personagens, não conseguem a mesma organização quando se trata de outras instâncias da vida social.

Carnaval, por Carybé
Carnaval, por Carybé

Não pretendo aqui analisar com mais detalhes a lógica interna destas festas – o que, aliás, já foi feito de forma magistral pelo antropólogo Roberto da Matta em seu livro Carnavais, Malandros e Heróis –, mas apenas chamar a atenção para um fato que me parece extremamente importante em um dos eventos: a organização deste desfile de escolas de samba, que tem sua maior expressão no Rio de Janeiro mas também movimenta milhares de pessoas todos os anos em nosso Estado.

Evidentemente que a resposta a esta questão é muito complexa, e não esgotaria neste espaço. Mas, acredito que uma pista pode ser a importância relativa que o Carnaval tem na vida de cada um dos que estão envolvidos em sua organização. Ou seja,o desfile é uma obra coletiva, que conta com a participação de milhares de membros, e que precisa de uma ação integrada sem a qual ele é inviável. O autoritarismo jamais daria conta disso tudo. O sucesso desta organização complexa talvez esteja na forma democrática com que ela é feita, e pela importância social e individual que ela tem para cada um dos participantes.

Será que este espírito democrático pode ser conseguido em outras instâncias da vida no Brasil?

Será que somos capazes de nos organizar somente em episódios rápidos e sem maiores compromissos com continuidade, sendo incapazes de nos organizar para atividades de longo prazo? Não tenho resposta clara para estas questões, mas sei que outras sociedades conseguiram articular suas tradições com a lógica da globallização. E nós, seremos eternamente capazes de grandes efeitos de curta duração e incapazes de construir uma nação com base no esforço coletivo?

2 comentários sobre “CARNAVAL, CULTURA E GESTÃO CULTURAL

  1. João, a grande sacada para mim, entre as várias encontradas no seu texto, diz respeito à Economia Criativa. Tabu, por certas vezes na academia, ela inspira sonho, beleza e sutileza! Valores (ou competências) que tenho certeza fizeram com que você abraçasse este novo e instigante Projeto! Sucesso na empreitada Amigo!

  2. o Carnaval no Brasil já se transformou numa grande Indústria. Como a FIFA fez com o Futebol, A LIga das Escolas de Samba fez com o carnaval. Hoje é um evento que movimenta milhões de Dollares e Reais.. João Gualberto, Organização com liderança forte é fundamental…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s